30 setembro 2016

Atualização

Passando rapinho aqui para informar que três artigos foram atualizados!



Abaixo, você podem conferir os links com os artigos. 


Assim que possível, outros artigos também serão atualizados, devido as novas informações que a Capcom tem posto no CFN Portal, mudando alguns detalhes. 

26 setembro 2016

E como fica a cronologia? 6ª parte - Edição Especial Fichas


Nihao!!! Como estão? Curtiram o artigo da Ingrid? Aliás, sabiam que esse artigo eu estava fazendo desde os betas de Street Fighter V?

Primeiro, quero agradecer a minha amiga Tatiene, que me ajudou na tradução da ficha de Darun, que me possibilitou confirmar que ele era o amigo de Zangief citado em "A Shadow Falls" e ao Caio pelo aviso, quanto a essa informação na ficha de Darun.

Bem, o artigo de hoje é para explicar o conceito das fichas que a Capcom está colocando no CFN Portal. Todos os personagens que possui ficha são canon? Violent Ken agora está no universo de Street Fighter? E quanto a Luke (Rook) e Blair Dame? De onde raios é Mary? Calma, que seus problemas acabarão aqui (até que a Capcom mude algo, huahuahuahuahau).

Irei dividir as fichas publicadas em três grupos, Universo Principal, Universo Paralelo e Extras. Então vamos conhecer o conteúdo de cada.

Universo Principal


Como o próprio nome revela, contém as fichas dos personagens que fazem parte do universo principal da série. Nele Temos Ryu, Chun-Li, Sagat, Guile, Karin, Lee, Joe, Mike Haggar e etc. Salvo algumas exceções, como Ingrid, são todos os personagens que apareceram nos jogos principais, do SF 1 até o SF V, além daqueles de Final Fight. E aí é que começa uma pequena confusão.


Alguns personagens, como o caso de Evil Ryu, que oficialmente na história, apareceu em Street Fighter 1, não necessariamente são canônicos nos jogos que aparecem, ou o seu final não conta. Pegando o exemplo de Evil Ryu, na saga Zero/Alpha, ele não participou, no máximo, durante um breve momento, tivemos um Ryu confuso sob o controle de Bison, em Zero 3. E o final de Decapre em Ultra SF IV, não conta para a história, apesar da personagem ser canônica ali, como podemos ver nas lembranças de Cammy em SF V.

E dentro desse universo, a Capcom ainda nos trouxe umas surpresas. A primeira, é o caso de Nash, que foi morto durante os acontecimentos de SF Zero 2, mudando assim alguns acontecimentos de SF Zero 3. Aliás, a minha teoria é que o papel de Nash ali pode ter sido desempenhado por Guile.

Outra surpresa foi a inclusão de personagens oriundos de spin-offs da série. Nesse caso temos, as Dolls Junior, que apareceram pela primeira vez no pachinko Chun-Li Ni Makase China, assim como Mary e Reiko, do mesmo pachinko. E só para esclarecer, as outras Dolls que aparecerem junto das Junior, não são oriundas do pachinko.

Mary
Reiko
Dolls Junior, seus codinomes são baseados nas flores de seus países de origem.
Além desse pessoal do pachinko, também foi canonizado, Shiba e Simone, do jogo Canon Spike, Blade, Arkane, F7 e Khyber de Street Fighter The Movie e o Cyborg que aparece no anime longa metragem e no seu respectivo jogo. A maior surpresa fica com Ruby, que é a Ruby Heart de Marvel vs Capcom 2!

Shiba
Simone
Blade
Arkane
F7
Khyber
Cyborg
Ruby
Sim, Ruby faz parte agora do universo principal de Street Fighter, assim como o restante de sua família, oriunda do jogo Pirate Ship Higemaru. O curioso, é que, mesmo esses personagens sendo canonizados, nem tudo foi aproveitado de suas mídias de origem, como aconteceu com Karin Kanzuki, que em Sakura Ganbaru, estudava na mesma escola que sua rival. O exemplo disso, é o caso de Blade, que em Street Fighter The Movie é revelado ser Gunloc (de Slam Masters), que no storyline do jogo é o irmão de Guile infiltrado na Shadaloo, enquanto que na ficha de Blade de SF V, deixa a entender que é outra pessoa por debaixo da máscara.

Sawada
Outro artwork de Sawada
E para terminar, ainda temos uma curiosidade. Sawada, sim aquele de Street Fighter The Movie, é citado no livro "A Visionary Book" que vem com a edição especial de Street Fighter V, num quadro de relação entre os personagens! Vocês podem conferir a citação, logo abaixo (procurem por サワダ):

Agradeço ao Luiz Fernando pelo scan
E sua ficha, atualmente, está no ar (informação atualizada).



Universo Paralelo


Aqui entram os personagens que ganharam fichas, mas que não fazem parte do universo principal e sim, como o próprio nome já diz, de um universo paralelo. Esses personagens, não necessariamente podem compartilhar do mesmo universo paralelo. Caso tenha ficado confuso, é só lembrar do conceito de multiversos presentes na DC Comics, na Marvel ou na série Dragon Ball.

Até o momento, os personagens que entram nessa categoria, são todos aqueles que fizeram parte das séries Versus. Nisso temos, Shadow de Marvel Super Heroes vs Street Fighter, Shadow Lady de Marvel vs Capcom e Brain-washed Ken (conhecido também como Violent Ken) do anime Street Fighter II - The Animated Movie e  SNK vs Capcom Chaos.

Shadow
Shadow Lady
Brain-washed Ken
Com isso, podemos deduzir que, caso haja uma ficha de Mech Zangief, Cyber Akuma e até mesmo Fallen Balrog (uma versão sombria de Balrog/Vega, no jogo Cannon Spike), ela estará nessa categoria.

Curiosamente, a ficha de Dark Sakura, NÃO entrou nesta categoria, fazendo parte do Universo Principal. O seu conceito, inclusive, foi mudado. Em vez de ser Sakura seguindo os passos de Gouki/Akuma (ou até mesmo Evil Ryu), temos apenas uma colegial que treinou um pouco com o seu ídolo na praia (informação atualizada).

E lembrando que quem afirma que Shadow, Shadow Lady e Brain-washed Ken são de um universo paralelo é a Capcom.


Extras

Nessa categoria ficam as fichas daqueles que possuem algum tipo de relação com o universo de Street Fighter, mas que, por algum motivo, ou não fazem parte do universo principal, ou são fichas extras, seja do universo principal ou de um universo paralelo. 

No primeiro caso, pode ser meio estranho, porém, é como se esse universo fosse algo à parte e único, um universo paralelo bem distinto. Dentro deste grupo, temos:

Extras do Universo Principal


São os personagens que ganharam a classificação de ficha extra por algum motivo. Dentre eles temos Don-Chan, o cão-guaxinim de Ibuki e o personagem Zen, que conforme rumores passados, estaria em Street Fighter V. 

O "misterioso" Zen
A título de curiosidade, Zen é amigo de longa data de Zangief, e é um lutador e ator indiano.

Street Fighter 2010


Sim, o jogo que tem Street Fighter no nome, mas não tem nada haver com a série de fighting games que tanto amamos! Adaptando uma fala do AVGN, que Street Fighter V o quê, o negócio é Street Fighter 2010!


Curiosamente, na época de seu lançamento, quando o jogo foi portado para a terra do Tio Sam, a Capcom USA, mudou o nome do personagem principal, Kevin Straker, para Ken e afirmava que o lutador americano tinha sido o campeão do 2º torneio World Warrior. Com isso, SF 2010, ficava sendo uma "continuação", que ocorria anos depois de SF II.

Kevin Straker
Dr. Jose
Mesmo sendo um jogo a parte da franquia, é de um universo paralelo, e a Capcom colocou a ficha de Kevin e do Dr. Jose para os fãs do jogo.


Capcom Fighting All-Stars


Aqui entra os personagens do jogo cancelado, no caso D.D. Luke (ou Rook como era conhecido anteriormente) e Ingrid. Além da ficha dos personagens em si, a Capcom divulgou vários detalhes, como um pouco da história, e o artwork, de Death (incluindo o seu nome real, Avel), e curiosidades sobre o jogo, que vocês podem conferir nesse artigo que fiz.

Daisuke Dejima, vulgo "D.D.", que possui o código Ogre
Luke (conhecido anteriormente como Rook), detentor do código Fallen Angel
Ingrid, detentora do código Eternal Godess
Um detalhe interessante é que isso meio que serviu para "confirmar" de vez, que Ingrid era apenas uma convidada em Street Fighter Alpha 3 Max e que todo o contexto dela no jogo, é para ser ignorado. Tanto que, se um dia, Ingrid fazer alguma participação especial na franquia, me pergunto se eles não vão aproveitar o storyline dela de CFAS.


Street Fighter EX


Todos devem se lembrar da série EX, feita em conjunto com a empresa Arika, lançada em meiado dos anos 1990. O universo dessa série é algo a parte, com personagens exclusivos.

A Capcom publicou as fichas dos personagens da série, desde personagens "famosos", como Hokuto, até os "menos conhecidos" como o caso de Blair Dame, que só participou de SF EX, SF EX Plus e SF EX Plus α.

Blair é uma das personagens de SF EX que teve a ficha publicada
E, para a tristeza de alguns fãs da Ingrid, eis a trollada master da Capcom, os personagens de SF EX, foram canonizados! A prova é que na ficha de Darun mostra que ele é o tal amigo indiano que Zangief confiou a peça que lhe foi enviada para destruir as Black Moons.

Até o Skullomania é cânon e a Ingrid não!
Lembrando que os personagens da série EX são de propriedade da Arika, então o uso, mesmo que seja como uma participação especial em algum jogo da série principal, depende também, da aprovação da empresa.

Espero que eu tenha conseguido esclarecer esses pontos a respeito das fichas que estão sendo lançadas. Caso a Capcom atualize alguma informação, ou faça alguma mudança, irei fazer um novo artigo explicando elas.

Então, irei ficando por aqui. Fiquem à vontade para comentar e não deixem de conferir os demais artigos sobre a cronologia de Street Fighter!



Até a próxima!!!! =)

21 setembro 2016

Ingrid - A odiada amada personagem

Nihao pessoas, tudo bem?? ^^ Hoje o artigo será especial, dedicado a uma personagem odiada, querida, controversa, o 8 ou 80 de SF... Ingrid!!!

De personagem badass a mary sue odiada por muitos
Assumo que há tempos estava querendo fazer um artigo dedicado a ela, justamente por existir uma controversa em torno da personagem. Então, vamos ao que interessa.

Artigo aprovado pela deusa Éris!

A origem de Ingrid



Ingrid surgiu no jogo Capcom Fighting All Stars, como um dos sub-boss. O estilo do game seria algo parecido com a KOF Maximun Impact, um ambiente 3D, mesclando a jogabilidade 2D. O sistema de barras de energia era parecido com o de Vampire Savior (com um sistema de três tiers), onde cada barra de energia perdida, aumentava a barra de Super Combo.


A história do jogo era a seguinte: O vilão Death escondeu uma poderosa bomba em Metro City, que se detonada, iria destruir a cidade. O prefeito Mike Haggar descobre e pede a ajuda de Ryu, Chun-Li, Alex, Nash, Poison, Akira, Batsu e Strider Hiryu para localiza-la. Porém, para desarmar a bomba, seria preciso ter três códigos necessários, que estavam em poder dos três ajudantes de Death: D.D, que era o líder dos três, tendo como codinome "God of Thunder" e o código "Ogre", Rook (ou Luke, conforme o CFN Portal), o "Fallen Angel", que possuía como código o seu nick e por último, a conhecida como "Eternal Goddess", Ingrid, que possuía o código Isis.


O jogo, que contaria ainda com Akuma e Demitri, foi cancelado em 2003, após alguns meses de desenvolvimento, e conforme alguns sites, foi devido ao feedback negativo dos beta-testers, aos problemas de jogabilidade encontrados que não conseguiram ser solucionados pela Capcom. Mais sobre ele, vocês podem conferir nesse meu artigo.


Em CFAS, Ingrid é uma garota misteriosa (seus dados como data de nascimento, tipo sanguíneo e local de nascimento são desconhecidos), que parece ter alguma relação profunda com Death (ou Avel, seu nome verdadeiro), o vilão do jogo, além de não gostar de ondas eletromagnéticas. Ela possui ainda uma vida longa, ao contrário de Death. Ingrid também gosta de brincar com seus oponentes, mostrando suas habilidades. Ela ainda possui um grande poder e um destino importante.

Avel, mais conhecido como Death
Devido ao que foi divulgado, Ingrid não seria exatamente uma humana comum. Alguns fãs, depois da Capcom divulgar mais detalhes sobre o CFAS, especulam que ela pode ter sido criada por Death, até devido a relação deles, que nunca foi revelada. Além disso, Ingrid iria possuir também um lado negro, mas não há detalhes sobre o que exatamente seria essa Dark Ingrid, a não ser os possíveis designs dela:


Os personagens exclusivos do jogo (exceto Death) fariam participações em outros jogos da empresa, como, por exemplo em Otoranger. Mas, de longe, Ingrid foi a melhor aproveitada. E é aí que começa a discórdia com a personagem.

Sim Discord, é agora que a treta começa!
Capcom Fighting Jam


Eis o jogo que NINGUÉM quer lembrar. Chamado "carinhosamente" por alguns de "Capcom Fighting Mugem", ele reúne diversos personagens da Capcom num crossover, onde Ingrid tinha algum problema com Pyron e precisava derrota-lo. O final da personagem não diz muita coisa, a não ser que ela conseguiu derrotar Pyron, bani-lo e depois do serviço terminado, se "aposentou".



O fato do jogo em si ter tido uma resposta negativa AO EXTREMO, por parte dos fãs, não ajudou muito na popularidade de Ingrid. Alguns ficaram curiosos em saber quem era a menina mágica bonitinha (ou meio furiosos, cansados de personagens no estilo Athena Asamiya), mas ficou por isso mesmo. Até que a Capcom resolveu coloca-la em uma de suas maiores franquias...

Street Fighter Alpha 3 Max

Nesse jogo é revelado que Vega/Bison roubou algo que pertence a Ingrid, e que ela quer de volta. Ao menos, isso é no storyline japonês. Na versão americana, sabemos que Ingrid é a "verdadeira detentora" do Psycho Power e viaja no tempo para dar uma lição em Vega/Bison, pois um mero humano normal como ele, não poderia usar esse poder. Ou seja, no próprio background, deixa claro que ela é muito poderosa, até mais que Vega/Bison. Sem falar que, como ela vem do futuro, sabe do fim de alguns personagens, como Ryu. Aí começa a discórdia, de fato.


Alguns fãs ficaram um tanto indignados, pois como uma personagem que LITERALMENTE caiu de pára-quedas, sem NENHUM tipo de "familiarização", é tipo "a rainha da cocada preta", que sabe de tudo, que pode destruir o Vega/Bison com um estalar de dedos e, simplesmente, acabar com TODOS os problemas que Vega/Bison causou posteriormente? Tanto que, para estes, ela virou a "mary sue" da Capcom, a personagem perfeita, idealizada, que pode tudo. Isso óbvio, ainda tem aqueles que estavam cansados de personagens no estilo da Ingrid.


Devido a esse background, um tanto problemático, ao mesmo tempo que a Capcom conseguiu aumentar a popularidade da personagem, aumentou de maneira igualmente proporcional, a legião de haters da mesma. Tanto que, se o leitor tiver paciência, poderá ler diversos comentários no Facebook de Yoshinori Ono pedindo pela volta de Ingrid em algum Street Fighter, como também pedindo para pelo amor de Deus e a tudo que é mais sagrado, para ela não aparecer.

Project X Zone 2

Nesse jogo, Ingrid quer que Vega/Bison devolva o que lhe roubou, como na versão japonesa de SFA3Max e, assumo, tem um ótimo senso de humor, sendo sarcástica e um tanto troll (como a imagem abaixo, que me fez rir durante um bom tempo).



Continua sendo poderosa, no maior estilo entidade da luz. A participação dela, aparentemente, não mudou muito a popularidade negativa, ao menos no que vi (posso estar errada).


No máximo, cativou alguns, que mesmo assim, só "aceitariam" a personagem em um novo SF, caso o background dela, fosse diferente daquele proposto em SFA3Max. Quem sabe, algo que remeta ao CFAS.

Street Fighter x Tekken

Bem, nesse caso, a culpa é da Udon! xD Na adaptação do jogo feita pelo estúdio, mostrando o prólogo dos eventos, fica claro que quem jogou Pandora na Terra foi Ingrid, como um "presente" para testar os lutadores.


 

Nesse quadrinho, Ingrid é um tipo de deusa/deidade/entidade cósmica poderosa.

Porém, no jogo, não há nada explicando quem jogou Pandora lá.

Atualmente


A Capcom confirmou que a participação de Ingrid em SFA3Max não é canônica. Ingrid ali é uma convidada especial, sua presença no jogo, em termos de história, nunca aconteceu. Ela é apenas uma personagem extra para os jogadores e mais nada.

Além disso, foi dito no começo do artigo, a Capcom revelou mais detalhes sobre Ingrid e os outros personagens de CFAS no CFN Portal, onde terminamos conhecendo sua história original, e também, fica claro o caráter especial da ficha (assim como dos personagens da série versus, como Violent Ken e Shadow Lady, que são de um universo paralelo), não tendo ligação alguma com o universo de Street Fighter. Tanto que chega a ser engraçado ou triste, dependendo do seu ponto de vista, que o personagem Blade de Street Fighter The Movie, Mary de Chun-Li Ni Makase China e até Ruby Heart de Marvel vs Capcom 2 são canônicos, no universo principal da série, enquanto que Ingrid não.

Será que um dia veremos Ingrid novamente em SF? Quem sabe. Mas talvez, com o que foi divulgado, eles usem o background original da personagem. E não contem muito dela se tornar canônica, ao menos, não agora (porque lembre-se a Capcom ama nos trollar xD).

Bem, espero que tenham gostado desse especial sobre ela e que eu tenha conseguido ser um tanto imparcial. Fiquem a vontade para comentar. =)

Então, até a próxima!!! ^^
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários